A cirurgia bariátrica é um procedimento cirúrgico voltado para pessoas que se encontram com um certo grau de obesidade e desejam reduzir seu peso e consequentemente a gordura corporal. Mas, para que o pré-operatório e o pós-operatório desta cirurgia seja eficiente é importante que o paciente tenha o apoio de uma equipe multidisciplinar, o que inclui o acompanhamento nutricional com um profissional da nutrição.


Dessa forma, a conduta nutricional no pré-operatório divide-se em 3 etapas:

Avaliação antropométrica – será avaliada a compleição física através de peso, altura, circunferências e até mesmo, bioimpedância elétrica, dobras cutâneas e calorimetria;


Avaliação bioquímica – realizada a partir de exames laboratoriais e exame de imagem: ultrassonografia de abdômen;

Avaliação Dietética – anamnese alimentar, questionário de frequência alimentar, recordatório 24h. Avaliando a ingestão das principais vitaminas e minerais, bem como, o consumo de alimentos proteicos ou muito calóricos como doces, gorduras, bebidas adoçadas alcoólicas.

Após a realização dessas avaliações é possível identificar e tratar deficiências nutricionais, minimizar risco cirúrgico mediante redução de peso, planejar um programa alimentar de baixa caloria em pré-operatório visando reduzir a gordura hepática e abdominal, fazer um diagnóstico nutricional emitindo assim um parecer nutricional.

Já no pós-operatório, aonde instala- se uma fase de adaptação do novo estômago, é preciso repensar a quantidade e a qualidade dos alimentos ingeridos e cada semana após a cirurgia, o padrão alimentar vai evoluindo.


Sendo assim, nos primeiros 25 a 30 dias, o paciente será inserido em um processo de dietoterapia, que possui 3 fases:

Dieta líquida – é feita nos primeiros 15 dias, e a dieta do paciente deve ser totalmente baseada em líquidos. É uma fase de adaptação aos pequenos volumes, cicatrização, hidratação e repouso gástrico. Além disso, a prescrição de suplementos já deve ser iniciada a partir desta fase, devido à redução dos alimentos e a diminuição da absorção dos nutrientes.

Dieta pastosa – nos próximos 10 dias, aproximadamente, serão introduzidos alimentos cremosos e pastosos. O objetivo dessa fase, é o descanso gástrico e a preparação para a próxima fase, em que o paciente deverá realizar um processo de mastigação exaustiva.

Dieta geral – os alimentos passam por uma evolução gradativa até a consistência ideal e na maioria dos casos, a partir do primeiro mês, quase todos os alimentos são introduzidos.

Faz parte da atuação do nutricionista também avaliar se, durante este período de pós operatório, o paciente está apresentando intercorrências como vômitos, alterações no padrão intestinal, dentre outras queixas e tomar as condutas nutricionais adequadas. Além disso, o profissional da nutrição irá acompanhar o processo de perda de peso, pois, embora seja este o grande foco dos pacientes, é necessário que aconteça de forma gradual e saudável.

Se você atua na área da nutrição e deseja aprimorar seu conhecimento em cirurgia bariátrica, saiba que o Incursos possui uma especialização com conteúdo completo para você. Conheça e se matricule na especialização em Atuação Transdisciplinar em Obesidade, Cirurgia Bariátrica e Metabólica. Desperte o (a) especialista que há em você.


Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) e Revista Saúde

Imagem: 123RF