Os ovos e as carnes possuem proteínas que são de suma importância para a saúde humana. E, apesar de serem considerados alimentos essenciais para a refeição diária de muitas pessoas, nem sempre seus consumidores sabem identificar a qualidade e podem acabar comprando e até ingerindo os produtos fora do prazo de validade e estragados. Por isso, vale aprender quando o ovo e a carne estão frescos para consumo e quando não devem ser utilizados.


Teste para analisar a qualidade dos ovos


Para saber se os ovos comprados estão bons para consumo não é preciso quebra-los, basta ter um recipiente com água. Ao colocar o ovo dentro do copo ou pote com água se o produto for fresco ficará no fundo. Caso o ovo levante um pouco, significa que não está novo, mas pode ser consumido. No entanto, se o ovo boiar, é necessário jogar fora, pois, certamente está apodrecido.


Por que isso funciona?


A razão para esse teste mencionado acima dar certo é que no momento em que a galinha acaba de botar, o ovo preenche quase todo o interior da casca, deixando espaço apenas para uma pequena bolsa de ar. Por isso, ele é mais denso e não boia. Conforme o tempo passa, o conteúdo do ovo vai perdendo água, que é liberada aos poucos pelos poros da casca. Quanto mais velho é o produto, menos água tem em seu interior e mais leve ele fica.


Como identificar a carne estragada?


Primeiramente, é preciso analisar certas características antes de comer qualquer tipo de carne, seja de boi, porco, frango ou peixe, sendo elas: cheiro, cor, temperatura, textura, data de validade e fabricação.

Cheiro


Essa é a maneira mais fácil de perceber se a carne está estragada, pois, normalmente apresenta um cheiro forte de mofo ou um odor azedo. O odor é desagradável e rançoso. Cada carne tem um cheiro característico, então é importante estar atento a isso.

Textura


Ao tocar na carne dá para identificar se ela está boa ou não para ser consumida. Cada tipo de carne apresenta uma textura diferenciada e de fácil identificação. Pensando nisso, fique atento quando o produto apresentar uma textura escorregadia, pegajosa e viscosa, pois são indícios de que ele está inapropriado para o consumo.

Prazo de validade


E, por último, mas não menos importante, é sempre olhar o prazo de validade ao escolher uma carne no supermercado, açougue ou, até mesmo, na sua geladeira. Se ela estiver vencida ou muito perto de vencer, não compre! Normalmente, os supermercados colocam essas carnes em promoção para não terem prejuízo, mas elas podem fazer muito mal.

Cor


A carne de porco tem uma coloração rosada, a de boi tem uma cor avermelhada, já a de frango e a de peixe são brancas. Caso veja qualquer cor diferente dessas, não consuma. Quando esses produtos estão estragados, apresentam tonalidade esverdeada, amarelada, cinzenta ou descolorada. Essas cores indicam que eles estão contaminados por bactérias e fungos.

Quais problemas podem ocorrer ao consumir carnes estragadas?


Alguns sintomas são comuns quando uma pessoa consome uma carne estragada, como vômitos, dor de cabeça, febre e diarreia. Eles são consequências da intoxicação alimentar causada pelas bactérias e toxinas presentes na carne ingerida. Se não for tratada corretamente, ela pode causar doenças infecciosas (salmonelose), câncer ou outras complicações, podendo, até mesmo, levar à morte.

O consumo da carne estragada é muito prejudicial à saúde, principalmente para as pessoas que estão com o sistema imunológico fragilizado. Portanto, coloque em prática as dicas dadas antes de comprar ou ingerir carne além de armazená-la corretamente em freezers ou geladeiras em temperatura de 0 °C a 2 °C.

Se você atua na área da nutrição e deseja se tornar um especialista em qualidade dos alimentos, ampliando seu conhecimento e fazendo a diferença no seu atendimento, então, você precisa começar sua pós-graduação. Matricule-se na especialização em Gestão da Qualidade, Produção e Higiene de Alimentos no Incursos. Aperfeiçoe suas técnicas profissionais e se torne referência no mercado de trabalho.


Fonte: Ana Maria Braga e Santa Massa

Imagem: 123RF