O feijão assim como o arroz são alimentos fundamentais no almoço e jantar do brasileiro. Mas, apesar de fazer parte do cardápio diário muitas pessoas abrem mão do uso do feijão sem saber do quanto seu valor nutricional é importante no dia a dia. Por isso, entenda porque essas sementes são tão importantes e veja alguns motivos para colocar no prato todos os dias.


O feijão fornece proteínas vegetais que são formados por aminoácidos chamados lisinas. "Como o corpo humano não consegue produzir esse tipo de proteína sozinho, é preciso incluir o feijão e outros alimentos na dieta que forneçam esse nutriente", afirma a nutricionista Juliana Menezes, de São Paulo. Ela conta que as proteínas são essenciais para a saúde dos tecidos do corpo como ossos, pele, órgãos e músculos.

Auxilia na prevenção de cáries


De acordo com um estudo da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp (SP), a união de arroz e feijão proporciona uma dose diária de flúor que pode ajudar no controle de cáries nos dentes. Os pesquisadores acreditam que esses alimentos absorvem o flúor presente na água tratada que costumamos utilizar para o preparo. Esse mineral fica concentrado na saliva de quem consome o arroz e o feijão, aumentando a proteção dos dentes.

Controle do peso


Manter o consumo de feijão na dieta pode auxiliar no emagrecimento. Mas, é preciso que o alimento seja consumido de forma moderada, pois, é rico em carboidratos e em quantidades exageradas pode engordar. Por exemplo, 100 gramas apresentam 22 gramas do nutriente, semelhante à quantidade encontrada no arroz de 28 gramas. Entre o arroz e o feijão, as vantagens maiores são do feijão devido as quantidades boas de fibras, sendo 6,4 gramas na mesma porção. "Depois de ingeridas, essas fibras formam um gel e permanecem mais tempo no estômago, aumentando a sensação de saciedade", explica Juliana Menezes.

Evita o intestino preso


As fibras contidas no feijão ajudam a aumentar o volume das fezes, e isso faz com que o intestino funcione melhor. A nutricionista Juliana ainda traz mais um benefício: as fibras solúveis presentes no feijão servem de base para a formação de substâncias chamadas ácidos graxos de cadeia curta (AGCC). "Eles fornecem energia para que as células do intestino desempenhem bem as suas funções", afirma.

Diabetes


Outra vantagem das fibras do feijão é fazer com que a glicose presente nos alimentos seja absorvida aos poucos. "Dessa forma, não há picos de hiperglicemia e o paciente de diabetes consegue manter a glicemia estável por mais tempo", explica a nutricionista.

Previne câncer e doenças degenerativas


"O feijão é fonte de compostos fenólicos, substâncias antioxidantes que ajudam a reduzir o risco de alguns tipos de câncer, doenças degenerativas e problemas cardiovasculares", afirma a nutricionista Mariana Exel, do Hospital Samaritano de São Paulo. Ela também conta que as fibras do feijão ajudam a combater a obesidade e controlar os níveis de colesterol e de glicemia do sangue, problemas que aumentam as chances de doenças crônicas.

Rico em minerais


Por apresentar muito ferro, o feijão é uma excelente maneira de combater a anemia ferropriva, na qual, há redução no número de células vermelhas a hemoglobina do sangue causada pela falta de mineral no organismo. "Sem hemoglobinas, o sangue não consegue transportar oxigênio para que as células do corpo produzam energia", afirma Mariana Exel.

O feijão também possui boas quantidades de zinco e magnésio. O primeiro é importante para inúmeras reações químicas que ocorrem no organismo e a sua falta pode causar desde problemas de memória e até convulsões. "Já o magnésio é fundamental para a saúde dos ossos, músculos, cérebro e sistema nervoso", ressalta a nutricionista.

Vitaminas do complexo B


O folato, também chamado de ácido fólico e vitamina B9 é umas das vitaminas que o feijão contém. Segundo a nutricionista, Mariana Exel, a falta dessa vitamina pode causar alterações de humor e até anemia, com sintomas parecidos ao da anemia ferropriva, como cansaço e fraqueza. Além disso, ela explica que a ingestão de feijão pode evitar deformidades no feto durante a gravidez. Uma porção de 100 gramas de feijão contém aproximadamente 130 microgramas de ácido fólico.

Se você atua na área da nutrição e quer prosseguir nos seus estudos para aperfeiçoar suas técnicas profissionais e melhor atender seu público, então, faça sua especialização em Terapia Ortomolecular e Fitoterápica "Ênfase na Prática Clínica" no Incursos. Amplie seu conhecimento e se torne referência no mercado de trabalho.



Fonte: Minha Vida

Imagem: 123RF