A dieta alimentar é baseada conforme o nutricional e o físico de cada pessoa. Nos hospitais a dieta promove ao paciente que esteja internado uma qualidade de vida confortável, levando o profissional a oferecer saúde e bem-estar para o enfermo. Conheça algumas dietas realizadas em hospitais de acordo com o site sabor a vida gastronomia do estado de São Paulo.

Dietas de rotina:


Na dieta de rotina não é necessária grandes modificações e alterações durante o processo. A intervenção é feita devido o paciente em seu estado pós-operatório, no qual ele sinta alguma dificuldade de aceitação alimentar. Por isso é realizado uma adaptação que ajude melhor o paciente a se adequar.

Dietas livre ou geral:


Tem como principal objetivo manter uma alimentação saudável para pessoas que sofrem com doenças como pressão alta, glicemia, obesidade e outras doenças.


Sendo recomendável ingerir alimentos integrais como cereais, frutas, ovos e peixes. Contraindicando aqueles com excesso de açúcar, gordura, evitando alimentos de arroz, pão e massas. Ou seja, é uma dieta equilibrada de nutrientes para o organismo.


Dieta Branda:


Manter a nutrição por meio de alimentos calóricos que ajudam na mastigação para digestão. É indicada para crianças e idosos que sofrem com alteração no organismo e na gastrointestinal. Alimentos que auxiliam em uma dieta produtiva provem de carnes frescas e assadas. Podendo ingerir bolos e sorvete desde que sejam simples. É recomendado não consumir alimentos de fritura, derivadas integrais, vegetais do tipo A, e queijos fortes.


Dieta Pastosa:


Dieta pastosa provem de alimentos que sejam fáceis de mastigar, tendo a função de ajudar na digestão e repouso gastrointestinal. Recomendando alimentos como por exemplo, mingau de milho, arroz, comidas mais pastosas e lidificadas. Evitando alimentos duros, secos e que dificultam na mastigação, sendo indicada para pós operativo.

Dieta liquida pastosa:


Permite minimizar a presença de resíduos no colon. Indicada para pacientes com problema de mastigação e pós-operatório cirúrgico. Nela é acrescentado alimentos amassados, evitando comidas cruas.

Dieta liquida completa:


Está dieta é feita para hidratar os tecidos, indicadas para pacientes também com dificuldade para mastigar, e que possuem infecções graves. É necessário tomar caldos, sopas, sucos diluídos e bebidas não gasosas. Evitando cereais integrais, sementes e outros.

Dieta diabética:


Na dieta deve ser inclusa de 50% a 60% de carboidratos. 30% de gorduras e 10% a 15% de proteínas. É recomendável durante a dieta não comer carnes gordas, fritura, cremes ricos em gordura e etc.

Estas dietas auxiliam para uma alimentação saudável e equilibrada. Mantendo um conjunto de nutrientes firmes no organismo do paciente. Auxiliando no seu desenvolvimento para a recuperação de uma cirurgia ou realização de exame.



Fonte de texto: www.saboravida.com.br

Fonte de imagem www.noticiasaominuto.com