As enxaquecas são dores de cabeça fortes e constantes, que geram muito desconforto e em alguns casos mais intensos até impossibilitam que as pessoas exerçam suas atividades normalmente, ou seja, interferem na qualidade de vida. Ainda que não se saiba a causa exata das enxaquecas, alguns fatores funcionam como "gatilhos" que favorecem a enxaqueca, e o consumo excessivo de alimentos industrializados está entre eles.

Segundo a nutricionista funcional Raíssa Fernandes, da clínica Patrícia Davidson Haiat, a maioria dos alimentos industrializados são ricos em sódio ou açúcar e em aditivos como glutamato monossódico, que é o componente responsável por realçar o sabor da comida e está relacionado ao vício em alimentos industrializados. "O glutamato monossódico atrofia as papilas gustativas e deixa os alimentos naturais insossos", comenta Raíssa.

Os componentes mencionados seriam os responsáveis por causar não só dor de cabeça, mas também vários outros efeitos prejudiciais. O consumo excessivo de açúcar, por exemplo, provoca picos glicêmicos e alterações na secreção de insulina. Estas oscilações, junto com a hipoglicemia de rebote, podem desencadear não só a enxaqueca nas também sonolência, falta de energia e cansaço. Já o alto teor de sódio destes alimentos, além de se tornar um gatilho para dores fortes de cabeça, provoca retenção de líquido.

Além de tudo, consumir alimentos industrializados em demasia e de forma contínua piora o processo digestivo, porque eles não possuem enzimas digestivas. Assim, podem provocar azia, gases e até gastrite.

"Alimentos industrializados pioram também a microbiota intestinal, podendo aumentar a proliferação de bactérias patogênicas e fungos no ambiente intestinal, e ainda estão associados a outros problemas como diminuição da imunidade, candidíase, constipação intestinal e baixa absorção de nutrientes", explica a nutricionista funcional.

Cortar os alimentos industrializados da alimentação e observar se a enxaqueca e outros sintomas desaparecem é uma das alternativas. Contudo, Raíssa ressalta que é importante fazer esta exclusão por um longo período, já que os sintomas são tardios e podem aparecer até 3 dias depois do consumo desses alimentos.

"Em alguns casos, é necessária uma investigação mais profunda. Atualmente, exames que conseguem detectar alimentos alergênicos já são pedidos por nutricionistas, já que os industrializados não são os únicos a causar efeitos colaterais desagradáveis e atrapalhar o emagrecimento. "


Fonte de conteúdo: Vix
Fonte de imagem: Google