Segundo dados da Federação Internacional de Diabetes e da Organização Mundial de Saúde, a diabetes representa um dos problemas mais significativos no mundo e, por este motivo, diversas pesquisas são realizadas na tentativa de colaborar com a qualidade de vida dos sujeitos que possuem esse perfil metabólico e inflamatório.

No que diz respeito à nutrição, alguns alimentos ganham destaque como aliados na luta contra a diabetes, como por exemplo os compostos presentes no azeite de oliva, que são amplamente estudados por seus benefícios no metabolismo glicídico, que reduzem o risco de diabetes e outras doenças.

Uma recente revisão composta pela análise de 15.784 casos de indivíduos com diabetes melitus tipo 2 e 29 ensaios clínicos, identificou que o consumo de azeite de oliva apresentou uma redução significativa de hemoglobina glicada e glicemia de jejum, parâmetros estes que auxiliam no diagnóstico de diabetes tipo 2.

Esse feito ocorre porque a presença de compostos fenólicos existentes no azeite de oliva atua no equilíbrio do sistema antioxidante e reduz a inflamação sistêmica.

Um outro ensaio clínico realizado com 11 pacientes com sobrepeso, diagnosticados com diabetes tipo 2, mostrou que o consumo de azeite extra virgem, que apresenta ainda mais concentração de compostos fenólicos em comparação ao refinado, foi responsável pela redução de parâmetros metabólicos e inflamatórios, que são associados a problemas metabólicos.

Os efeitos do azeite de oliva também já foram estudados em casos de diabetes tipo 1, e um estudo realizado em células pancreáticas identificou que o polifenol encontrado no azeite ajudou a reduzir o índice de apoptose, prevenindo a morte de células responsáveis pela produção de insulina.

Assim, o consumo de azeite se torna uma estratégia interessante na redução do risco de diabetes. No entanto, "é importante levar em consideração a qualidade do azeite de oliva, uma vez que os benefícios estão associados, principalmente, a presença de compostos fenólicos que são encontrados em altas concentrações em sua forma extra virgem. Também é importante enfatizar que seus efeitos não são isolados, sendo imprescindível a adequação nos hábitos alimentares, para que a conduta seja eficiente. "


Fonte de conteúdo: Centro de Nutrição Funcional

Fonte de imagem: Google