A obesidade já atinge mais de 41 milhões de crianças com até 5 anos de idade, sendo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Em 1990, o número de crianças que sofriam com a obesidade era de 31 milhões, ou seja, esse índice vem crescendo ao longo dos anos.


Já um estudo da Universidade Estadual do Rio de Janeiro apontou que o número de crianças obesas no Brasil, entre 10 e 15 anos, dobrou. Além disso, o sedentarismo também está mais presente, afetando a qualidade de vida.

Assim sendo, segue uma lista de curiosidades que, segundo a nutricionista comportamental Patrícia Cruz, podem tornar a alimentação e a qualidade de vida de seus filhos melhores:


1- Hora certa para fazer refeição:
Comer muito tarde não atrapalha o sono da criança, no entanto, estabelecer horários para a alimentação é essencial para que a criança tenha uma rotina saudável de sono. Assim sendo, deve-se estabelecer a hora certa de comer e a hora certa de dormir da criança.


2- Frutas com casca ou sem casca?
As frutas com casca possuem mais fibras, que desempenham um papel importante para o bom funcionamento do organismo, ou seja, para a saúde. Por isso, opte por frutas com casca.


3- Doces e refrigerantes
Para Patrícia, o consumo de refrigerantes nunca deve ser estimulado. Já os doces, afirma que fazem parte de um hábito alimentar saudável, mas não em exagero.


4- Leite de soja X Leite de vaca
O leite de soja só é indicado para crianças que têm alergia ao leite de vaca, porque ele não tem cálcio. O cálcio é o principal mineral que compõe a estrutura óssea e dentes em nosso organismo, e participa de vários processos importantes em nosso corpo.


5- Frutos do mar
Como esse tipo de alimento têm elevado potencial alergênico, só devem ser introduzidos na alimentação infantil a partir dos 2 anos de idade.


6- É possível uma boa alimentação infantil sem o consumo de carne vermelha?
Segundo a especialista, não se deve tirar nenhum alimento da dieta, a não ser em casos de alergia alimentar. A carne vermelha é a principal fonte de proteínas, zinco, gorduras e ferro para o organismo da criança, e os outros tipos de carne não possuem a mesma concentração de nutrientes.


7- Dieta vegetariana
Caso a dieta seja bem balanceada, com trocas saudáveis para evitar deficiências nutricionais, a dieta vegetariana pode ser eficiente.


8- Alimentação no período escolar
Segundo a nutricionista, a maneira mais adequada de se alimentar é levando os lanches de casa e evitando o consumo de compras na cantina da escola, onde os lanches são geralmente industrializados e/ou menos saudáveis.


9- Negociações com a criança para comer funcionam?
Não se deve negociar na hora da alimentação. Forçar a criança a comer pode fazer com que ela associe a alimentação ao desconforto. Para ensinar uma criança a se alimentar bem é preciso ter paciência, oferecer os alimentos saudáveis sempre e ser criativo na preparação dos pratos, cortes e combinações. Além disso, deve-se sempre explicar a importância dos alimentos.


10- Criança obesa: como os pais devem agir?
Os pais jamais devem culpar e punir as crianças obesas. O que se deve fazer é buscar comprar para casa alimentos mais saudáveis, para que a geladeira e armários ofereçam opções nutritivas à criança. O exemplo dentro de casa é indispensável e responsabilidade dos pais.


Fonte de conteúdo: O Dia

Fonte de imagem: Google