Pesquisadores dos EUA notaram que a falta de sal na alimentação também pode causar os mesmos problemas.

Já se sabe que o sal em excesso é o vilão em uma alimentação, podendo causar sérios problemas de saúde. Agora, uma pesquisa americana mostrou que o ingrediente também é capaz de retardar a puberdade e afetar a fertilidade das gerações seguintes. As informações são do Daily Mail.

O estudo mostrou que pessoas que consomem de três a quatro vezes a mais que a quantidade recomendada de sal por dia sofrem com o atraso da puberdade. Isso pode levar à fertilidade reduzida e níveis mais altos de estresse.

Para chegar às conclusões, a equipe estudou como diferentes quantidades de sal afetavam a puberdade de ratos, e percebeu que os que ingeriam grandes quantidades do alimento demoravam para entrar na puberdade.

Por outro lado, ratos que seguiram uma dieta sem sal também tiveram a puberdade atrasada. A autora da pesquisa, Dori Pitynski, concluiu que a ingestão de sal é necessária para o início da puberdade, mas seu excesso pode prejudicar a saúde reprodutiva.

"Nossos trabalhos mostraram que grandes quantidades de sal e de gordura têm efeitos contrários na saúde reprodutiva. Uma dieta com muita gordura acelera o início da puberdade, enquanto a combinação com muito sal mostra um atraso para entrar nessa fase", declarou a autora.

Dados recentes da Organização Mundial da Saúde mostram que a população está consumindo mais sal do que o necessário. Um grande número de pessoas estão ingerindo mais do que os 5g (uma colher de chá) recomendados por dia para adultos.

Fonte: Terra